16/12/2009Uma comédia da vida universitária…

Compre o livro impresso no Clube de Autores

Antes de entrar em detalhes…

Agora leia abaixo sobre este livro e veja o que algumas personalidades já falaram sobre ele.

A Tragicomédia Acadêmica — Contos Imediatos do Terceiro Grau é um livro contendo 19 contos que satirizam praticamente todos os âmbitos da vida universitária. Foi escrito por Yuri Vieira, tendo sido publicado pela primeira vez em 1998, quando então recebeu elogios de diversas personalidades, entre estas Bruno Tolentino (poeta e ex-professor de literatura comparada em Oxford e Essex) e Hilda Hilst (que inclusive convidou o autor para residir em seu refúgio de escritores, a Casa do Sol). Veja o que outros disseram:

From: Millôr Fernandes (via email)

Yuri, (…) você tem enorme talento e nem quero afirmar que haja algo de osmose por aí. Ou a osmose permitiu a aproximação com a Hilda [Hilst]. (…)
Abracadabraço.
Millôr

From: Olavo de Carvalho (via email)

Prezado amigo Yuri
Andei lendo seus contos. Raras inteligências perceberam tão bem quanto a sua o “vácuo atormentado” da sua geração. Não creio que essa experiência pudesse ser descrita senão pela mistura do engraçado e do tétrico, que você consegue dosar com muita habilidade. O Abominável Homem do Minhocão me deixou num estado indefinido entre o tremor de riso e o tremor de medo. Estou muito satisfeito de ter lido este livro. Muito obrigado.
(…)
Um abração e os melhores votos do
Olavo de Carvalho

(Olavo de Carvalho, autor dos livros O Jardim das Aflições e O Imbecil Coletivo, entre outros, é filósofo, escritor e colunista da revista Bravo e dos jornais O Globo, Zero Hora e Diário do Comércio.)

From: Sérgio Coutinho (do Observatório da Imprensa)

Prezado Yuri,
Estou lendo lentamente os contos do teu livro. Parabéns!
Ainda não li todos, mas a diversidade de estilos com que você lida, tanto literários quanto o modo como lida com a linguagem de cada área do conhecimento, é algo impressionante. E sempre com humor muito divertido, ri muito até agora.
Repito o que já te disse em outro e-mail. Deve convidar críticos literários para ler teu livro, escrever para República, Caros Amigos, Correio da Cidadania, Palavra entre tantas outras publicações que devem-se interessar. Escrevi para André Forastieri, colunista da Caros Amigos, sugerindo que leia teus contos. Parabéns!
Quando tiver outros textos, por favor, avise. Terei prazer em ler.
Um abraço,
Sérgio

From: Ryoki Inoue

Yuri Vieira é um eterno estudante. Saído da faculdade, não se conformou com apenas trabalhar para sobreviver e decidiu dar à sua vida o rumo que sempre sonhou: produzir intelectualmente, deixar atrás de si um rastro visível não apenas com os olhos mas principalmente com o espírito.
A Tragicomédia Acadêmica — Contos Imediatos do Terceiro Grau é um libelo de protesto contra o sistema de ensino superior no Brasil. Ao mesmo tempo, é um desabafo nostálgico-fantástico do tempo em que viveu agrilhoado a esse sistema, tentando aprender, tentando simultaneamente viver e não se deixar apagar, abafado por todos os que se auto-intitulam donos de todo o conhecimento.

(Ryoki Inoue é autor de 1086 livros, recorde no Guinness.)

From: J. Toledo (via email)

Yuri, meu velho,
Suas estórias são ótimas como o uísque que bebi ao lê-las.
Abração,
Toledo

(J. Toledo foi um artista plástico, fotógrafo, cronista do Correio Popular, de Campinas-SP, e autor dos livros “Flávio de Carvalho – O Comedor de Emoções” e “Dicionário de Suicidas Ilustres”.)

As ilustrações da capa e do interior do livro são do desenhista, cartunista e ilustrador Servio Tulio Caetano. (O exemplo abaixo é a ilustração para o conto “A Vingança de Piupiu”.)

piupiu1c

 

Descrição dos contos:

  • O Aluno Genial, as conseqüências do encontro entre um professor medíocre com um aluno que é um verdadeiro gênio;
  • O Wândolo, uma mescla de vândalo com o cantor Wando
  • Estilo Próprio, que trata de um artista plástico em busca de seu estilo, do Mickey Mouse, do Ayrton Senna e do John Lennon;
  • Paralíticos e Desintegrados, uma entrevista com dois intelectuais de grosso calibre;
  • A Virada, as agruras de um formando em arquitetura que tem seu mais terrível pesadelo concretizado;
  • A Volta Dos Que Não Foram, estudantes de física presenciam uma insólita viagem no tempo;
  • Golem, o Goleiro, um técnico de futebol judeu dá vida a um goleiro quase perfeito;
  • A Vingança de Piu-Piu, calouro de medicina assassinado durante um trote é vingado de forma extraordinária (qualquer semelhança é mera previsão);
  • Maria Eu-gênia, uma professora de psicologia que é um verdadeiro caso de psicopatia;
  • Memórias da Ilha do Capeta, a terrível e psicodélica história dos prisioneiros de um alojamento estudantil;
  • Marco Aurélio, a vidinha de um C.D.F. é abalada quando a universidade em que estuda é privatizada e comprada pela Disney;
  • O Culturaholic, o mito de Narciso traduzido na vida de um pedante viciado em eventos culturais;
  • Frida, uma singela homenagem ao livro Brida – entre outros – de Paulo Coelho;
  • Penteu, o Pentelho, uma releitura clubber de As Bacantes, de Eurípedes;
  • A Revelação, um matemático-messias tenta liquidar, com a ajuda de um estudante-guerreiro, a própria Besta;
  • O Boitatá Quântico ou O Samba do Bobo Doido, o físico inglês Sopal e seu assistente ex-bobo da corte agitam a vida do campus da UnB;
  • Piptadenia peregrina, assassinatos, atentados à bomba e outros conflitos entre os professores de diferentes departamentos e faculdades;
  • Matando um Mosquito com um Tiro de Canhão, um famigerado diretor de cursinho preparatório para o vestibular recebe carta de um ex-aluno;
  • O Abominável Homem do Minhocão, professor de sociologia, ao fugir da repressão militar em 1974, passa vinte anos escondido nos esgotos do campus universitário.