Tomei a liberdade de adequar a capa da revista The Economist (aquela sobre o Brasil) à realidade. Claro, o Senhor do Universo nunca partiu, mas é justamente o que buscam, mesmo sem o saber, todos os revolucionários políticos que decidem intrometer o Estado em todo e qualquer tipo de relação humana. Todo cidadão é, antes de tudo, um indivíduo. E o indivíduo não se reduz a seu corpo. Apenas um corpo sem espírito não possui soberania plena sobre si mesmo…